Tel.: 47 3385-0127 / 47 99177-4139
E-mail: [email protected]
Portal de Atendimento ao Cliente:
Desde 1970 cuidando do seu patrimônio

Dinheiro é bom e seu negócio gosta: a importância do capital de giro

E aqui estou falando em liquidez! Controle o seu capital de giro e consiga agir da maneira certa, na hora certa.

Muitas pessoas afirmam que crise é um momento de grandes oportunidades. Eu também acredito nessa afirmação, mas por que muitos negócios não sobrevivem à crise? Simplesmente porque não agiram.

Se você quer se preparar para aproveitar as oportunidades que aparecerão na crise sua palavra de ordem deve ser: ação! E para colaborar com você nessa jornada eu preparei essa sequência de artigos com estratégias simples e que podem ser adotadas rapidamente por qualquer empresa. Essas estratégias auxiliarão você nessa preparação para obter uma vantagem competitiva na crise.

No artigo passado falamos sobre a importância de manter a estabilidade da empresa com foco no fluxo de caixa e no crédito mercantil. Agora falaremos sobre como administrar agressivamente o seu capital de giro.

Visite o alçapão!
A primeira coisa a fazer é: rever toda sua operação! Promova uma grande limpeza.

  1. Analise seu estoque de ações ou demais trabalhos pendentes (consultorias, due dilligence, contratos, etc) - vamos chamar isso de estoque apenas para facilitar a escrita do texto a seguir;
  2. Controle suas despesas;
  3. Controle sua exposição financeira.

Corrija de uma vez por todas os hábitos ou rotinas que um dia fizeram sentido, mas que atualmente não são as práticas mais eficientes de controle de estoque de ações ou outros trabalhos pendentes (quantidade, variedade de processos, contratos… vale calcular quanto vale cada grupo de assuntou ou trabalho desse estoque).

Estocão significa dinheirão – exige mais recurso, muitas vezes mais espaço, mais gente, maior tempo. E o que exige maior tempo reduz agilidade da empresa e mina sua eficiência.

Controle suas despesas
Aja da mesma forma com as despesas – reveja as práticas atuais, elimine os processos que geram pouco valor à empresa (escritório) e considere novas práticas. Por exemplo, como seria seu processo de gestão de equipe se você tivesse a melhor equipe de líderes do mercado? O planejamento das ações e alocações de recursos elaborada por essa equipe de grandes líderes se diferenciaria em quais pontos da forma de planejamento atual? O que mudaria? Como você controlaria sua despesa com pessoal? Como seria o controle do estoque de insumos e de produtos em seu escritório? Quais indicadores existiriam para controlar o estoque de ações e demais trabalhos e como isso geraria uma previsão de receita? Como seria acompanhada a produtividade da equipe e quais tecnologias poderiam existir nessa operação para que a produtividade desse time fosse referência no mercado? Quais processos ou procedimentos poderiam ser automatizados com captação de andamentos, automatização de documentos, etc? Quanto esse aumento de produtividade representaria em Reais? Qual o valor de seu estoque de serviço?

Outro ação fundamental para garantir a alta eficiência de seu capital de giro é promover ações que reduzam sua exposição financeira do escritório durante a crise.

Todos os empresários e executivos de sucesso fazem uma gestão eficiente de seu capital de giro – que é a diferença entre o ativo e passivo circulante da empresa. Além de trabalhar com a redução de estoque (volume de ações e trabalhos pendentes) e melhorar sua gestão de recebíveis, se dedique a trabalhar reduzindo dívidas e outros passivos como leasing operacional e outras despesas rotineiras. A situação de facilidade de alavancagem, ou seja, de trabalhar com baixo nível de capital próprio contando com financiamentos ainda está restrita nesse momento em que o mercado ainda está se recuperando, portanto, aperte e mantenha o cinto apertado, focando seus recursos nas ações que geraram maior liquidez ao escritório.

Garanta sua liquidez
Por outro lado, certifique-se também de garantir o acesso a financiamento para evitar eventual risco de liquidez. A empresa que enfrenta risco de liquidez assume um papel de grande desvantagem em um momento de contratação de crédito e isso pode custar muito caro. A ideia nesse ponto é ter uma carta na manga: saber onde contratar e quanto custará um empréstimo caso seja necessário.

Lembre-se: Aja com foco em otimizar estoque de trabalho, adotar práticas eficientes de gestão de despesas (especialmente em produtividade de equipe) e proteger sua receita atual.

Fonte/Autor: JusBrasil / Márcio Manincor